Comunidade

by wildd wildd No Comments

GSTEP fecha 2016 com 5,3 milhões e reforça aposta internacional

13 de março, 2017

GSTEP fecha 2016 com 5,3 milhões e reforça aposta internacional

A GSTEP fechou o ano 2016 com uma faturação de 5,3 milhões de euros, reforçando a posição de topo no mercado de Business Intelligence em Portugal. Estes números significam um crescimento de 71% face aos resultados de 2015, que se cifraram nos 3,1 milhões de euros.

Face aos resultados intermédios, a empresa já tinha revisto em alta as previsões para o ano transato, de 3,5 para 5 milhões de euros, mas, mesmo assim, conseguiu superar todas as expectativas e consolidar a sua posição no topo do mercado.

A área que mais se destacou em termos de faturação, em 2016, foi a de Business Intelligence (BI), embora, em termos de crescimento, a área de EPM (Enterprise Performance Management) se tenha demarcado das demais. Entre os fatores que mais contribuíram para o sucesso da GSTEP em 2016 contam-se o crescimento em várias indústrias e tecnologias, o que permitiu conquistar perto de duas dezenas de novos clientes.

Destaque ainda para a continuação do reforço de parcerias com empresas nacionais e internacionais não especializadas em BI, EPM e Business Analytics. «Estas parcerias levaram-nos a novos clientes, com grande sucesso para as várias partes envolvidas, pelo que continuamos a acreditar que esta é uma fórmula de futuro e que trará muitos mais sucessos para a GSTEP e os seus parceiros», conta Carlos Cardoso, CEO da GSTEP.

Em termos internacionais, o negócio da GSTEP conheceu um crescimento acentuado no Sudoeste Africano e no mercado espanhol, «que também está a abrir boas oportunidades», revela Carlos Cardoso. «É o resultado da nossa aposta na internacionalização e da nossa estratégia além-fronteiras», acrescenta o responsável.

Uma aposta que está a dar os seus frutos, como comprova o peso do negócio internacional nos resultados da empresa que, segundo Carlos Cardoso, «está mais visível e com um volume significativo».

Na sequência do sucesso dos resultados de 2016, a GSTEP já traçou os seus objetivos para 2017. A empresa pretende continuar a expandir-se e a consolidar a sua posição nos mercados externos, nomeadamente «no Sudoeste Africano, em Espanha e na Europa Ocidental, tendo como objetivo principal para 2017, o reforço da posição da GSTEP no mercado espanhol», revela o CEO.

Para acompanhar este crescimento, e tendo em conta todos os projetos em curso e os acabados de conquistar, a GSTEP «prevê um crescimento de 15% em recursos humanos, baseado em contratações que irão incidir nas 3 áreas core: BI, EPM e Business Analytics», desvenda Carlos Cardoso.

Um crescimento em quantidade que a empresa pretende que seja também em qualidade. Para isso, a GSTEP tem vindo a fazer um investimento efetivo na formação e certificação dos seus colaboradores junto dos parceiros tecnológicos, tendo, nos últimos meses, atingido uma média de 2 certificações por mês.

by wildd wildd No Comments

GSTEP aposta na excelência dos serviços através da formação e certificação

21 de fevereiro, 2017

GSTEP aposta na excelência dos serviços através da formação e certificação

A GSTEP continua a apostar na diferenciação dos seus serviços e no valor acrescentado que aporta aos seus clientes através do selo de qualidade pelo qual é conhecida.

Desta forma, a GSTEP tem vindo a fazer cada vez mais um investimento efetivo na formação e certificação dos seus colaboradores junto dos parceiros tecnológicos, tendo nos últimos meses atingido uma média de 2 certificações por mês.

A GSTEP aposta desta forma no reconhecimento internacional das suas valências, pelas quais já é conhecido em Portugal nas áreas de Business Intelligence, Enterprise Performance Management e Business Analytics.

by wildd wildd No Comments

GSTEP distinguida como uma das 100 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal

30 de novembro, 2016

GSTEP distinguida como uma das 100 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal

A GSTEP foi distinguida pela prestigiada revista EXAME como uma das 100 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal. O processo teve início em março e foi realizado a nível nacional e de forma independente pela revista EXAME, em parceria com a consultora Everis e com a AESE Business School.

O estudo consistiu numa análise multidimensional, que conjuga a aferição do índice global de satisfação do colaborador com o grau de atuação responsável da empresa perante a sociedade.

Ao longo dos últimos meses, todos os colaboradores da GSTEP estiveram envolvidos no processo, que percorreu várias fases de seleção: questionários aos colaboradores, inquérito à administração, números financeiros, entrevista à direção, visita às instalações e entrevista surpresa a alguns funcionários.

Em comunicado aos colaboradores, Carlos Cardoso, CEO da GSTEP, agradeceu a participação e o empenho «ao longo de todo o processo», que culminou num «desafio superado e merecido». Para o responsável, este é um prémio «que nos pertence e nos distingue entre os melhores», pelo que está de parabéns a «GSTEP, que é a soma de todos nós».

Carlos Cardoso sublinhou ainda que «esta foi uma oportunidade para obtermos o input dos colaboradores sobre a GSTEP, identificando as áreas de maior satisfação e aquelas em que devemos priorizar os esforços de melhoria», reforçando que «devemos ter em conta que a melhoria é contínua e que todos juntos seremos melhores».

Sobre o Prémio EXAME 100 Melhores Empresas para Trabalhar

A edição de 2016 do Prémio EXAME 100 Melhores Empresas para Trabalhar contou com um universo de 42.500 colaboradores, contemplando empresas dos mais diversos setores a atuar em Portugal.

Adicionalmente, esta análise identificará as áreas de maior satisfação dos colaboradores e de melhoria, comparando-as com o TOP 100 e empresas da mesma dimensão, em número de colaboradores, e do mesmo setor.

by wildd wildd No Comments

GSTEP fatura 3,6 milhões no 1º semestre e revê em alta o objetivo para 2016

30 de setembro, 2016

GSTEP fatura 3,6 milhões no 1º semestre e revê em alta o objetivo para 2016

A GSTEP, empresa especializada nas áreas de Business Intelligence (BI), Business Analytics (BA) e Enterprise Performance Management (EPM), fechou o 1º semestre de 2016 com um volume de negócios de 3,6 milhões de euros, tendo superado, em apenas seis meses, os objetivos traçados para todo o ano 2016. Como consequência, a GSTEP reviu em alta as previsões anuais para o ano corrente, que se cifram agora nos 5 milhões de euros.

«Estamos claramente a consolidar a nossa posição de líder de mercado», afirma Carlos Cardoso, CEO da GSTEP.

Os próximos passos incidirão, sobretudo, na «continuação da aposta nas várias tecnologias – Oracle, MicroStrategy, SAS, Microsoft e Qlikview -, quer em Portugal, quer nos mercados externos», revela Carlos Cardoso.

Além disso, a empresa vai também apostar na continuação do reforço de parcerias com empresas nacionais e internacionais não especializadas em Business Intelligence, consolidando, dessa forma, o reconhecimento da especialização GSTEP por parte dos outros players do mercado de TI.

«Estas parcerias levaram-nos a novos clientes, com grande sucesso para as várias partes envolvidas», explica o CEO. «Continuamos a acreditar que esta é uma fórmula de futuro e trará muitos mais sucessos para a GSTEP e os seus parceiros», acrescenta o responsável.

Quanto a mercados internacionais, a GSTEP destaca Espanha e o Sudoeste Africano como as maiores «estrelas» do desempenho da empresa além-fronteiras. «A aposta da GSTEP na Internacionalização está a dar os seus frutos e o peso nos resultados está mais visível», adianta Carlos Cardoso.

by wildd wildd No Comments

Atualização de OBIEE 11g para OBIEE 12c já se encontra disponível!

Atualização de OBIEE 11g para OBIEE 12c já se encontra disponível!

A mais recente versão da suite analítica da Oracle já se encontra disponível. Esta atualização permite uma maior integração de fontes de dados heterogéneos e em Cloud. Para além desta atualização, o Oracle BI 12c permite:

  • Efetuar Mashups (i.e.: combina os seus dados em tempo real, tais como folhas de cálculo), para obter insights imediatos entre os dados da empresa e seus próprios dados, para uma rápida análise e partilha de relatórios;
  • Novas funcionalidades, tais como a exploração visual avançada para utilizadores, através da ferramenta Visual Analyzer;
  • Melhor gestão do ciclo de vida do OBIEE no processo de instalação e configuração, assim como na migração de artefactos entre os diversos ambientes;
  • A versão perfeita para migrar, caso ainda esteja a utilizar o OBIEE 10g, OBIEE 11g ou Oracle Discoverer.

Os nossos consultores, com experiência comprovada em inúmeros projetos de BI, em conjunto com uma partilha de conhecimento eficiente e efetiva com os nossos clientes, permitem o sucesso acontecer.

Ao contratar a GSTEP irá contratar as pessoas e o seu conhecimento acumulado, não apenas mais uma empresa de consultadoria. Permita que a nossa metodologia comprovada ajude o seu projeto a ter sucesso – não importa em que fase se encontra. A GSTEP poderá fazer a diferença de forma positiva, no sentido de obter o ROI do seus investimentos em software.

Quer saber  mais?

 Fale com a nossa equipa e descubra como pode fazer esta atualização.

Conte com a experiência e know-how dos nossos consultores para o ajudar a chegar mais longe.

by wildd wildd No Comments

GSTEP fatura 3,1 milhões em 2015 e aumenta pessoal em 50%

28 de março, 2016

GSTEP fatura 3,1 milhões em 2015 e aumenta pessoal em 50%

A GSTEP fechou 2015 com um volume de negócios de 3,1 milhões de euros, superando o objetivo de 3 milhões previsto para o ano transato. A empresa especialista em Business Intelligence excedeu ainda o seu maior objetivo, consolidando a posição de líder nos mercados onde atua. Os clientes externos contribuíram já para 25% do volume de negócios da empresa.

Além de superar a faturação prevista, a GSTEP aumentou ainda o número de colaboradores em 50% face a 2014, aumento que acompanhou a forte aposta da empresa em formação especializada aos seus colaboradores e num considerável reforço dos quadros seniores.

Ao nível da oferta, a GSTEP alargou o leque de soluções baseadas em tecnologia Oracle, MicroStrategy, SAS e Qlikview, tanto em Portugal, como nos mercados externos. «Reforçámos as parcerias com empresas nacionais e internacionais não especializadas em BI, consolidando assim o reconhecimento da especialização GSTEP por parte dos outros players do mercado IT», explica Carlos Cardoso, CEO da GSTEP.

«Estas parcerias levaram-nos a novos clientes, com grande sucesso para as várias partes envolvidas, pelo que continuamos a acreditar que esta é uma fórmula de futuro e que trará muitos mais sucessos para a GSTEP e os seus parceiros», acrescenta o responsável.

Entre os novos clientes conquistados em 2015, destacam-se os setores da Banca e Seguros, Saúde, Hospitality e Administração Pública.
Para este ano, as principais apostas passam por «consolidar a liderança em Business Intelligence (BI) e Enterprise Performance Management (EPM), em múltipla tecnologia» e também por «ganhar liderança no Analytics, aposta de vários anos que começa a trazer frutos em vários clientes novos, que já nos selecionaram como parceiros», adianta Carlos Cardoso.

Com uma previsão de faturação de 3,5 milhões de euros para 2016, a GSTEP traçou ainda como objetivos para este ano sedimentar o negócio em África, entrar no mercado espanhol e estar atenta ao Reino Unido e à Suíça.

by wildd wildd No Comments

Grupo Luz Saúde confia integração de dados à GSTEP

19 de janeiro, 2016

Grupo Luz Saúde confia integração de dados à GSTEP

As necessidades tecnológicas e de análise de dados num hospital são muito significativas. Num grupo de saúde da dimensão do grupo Luz Saúde são-no ainda mais. A GSTEP foi a empresa escolhida para implementar uma solução completa de Business Intelligence de nova geração nesta estrutura de referência ao nível da saúde privada em Portugal.

Desafio

Havia uma necessidade de responder a indicadores de negócio e obter uma visão global do grupo Luz Saúde, nomeadamente através da colheita, análise, transformação, monitorização e partilha de dados de cada uma das unidades hospitalares, quer para efeitos de apoio à decisão e melhoria do serviço prestado aos pacientes, quer para dar reposta a necessidades contratuais. Além disso, aquele grupo de saúde deparava-se com um constante crescimento do volume de informação por analisar. A capacidade de trabalhar dados com origem em fontes distintas, de uma forma integrada e unificada, procurando acrescentar valor e criar um processo de melhoria constante era uma necessidade premente, assim como procurar responder a requisitos de negócio em near real time.

Solução

A solução encontrada para colmatar todas as necessidades do grupo Luz Saúde foi composta por vários componentes, assentando sobretudo em tecnologia Oracle. Esta solução inclui:

  • – Oracle Warehouse Builder, solução de integração de dados centrada em DW’s, assente sobre réplicas dos sistemas fonte.
  • – Oracle PL/SQL também na fase de extração, transformação e integração da informação através da aplicação das mais variadas regras de negócio.
  • – Oracle GoldenGate, solução de replicação de dados em real-time.
  • – Oracle TimesTen, base de dados in-memory para uma resposta mais rápida e eficiente.
  • – Oracle Business Intelligence Enterprise Edition 11g, uma plataforma de Business Intelligence e Analytics que oferece um vasto número de capacidades, como dashboards interativos, queries ad-hoc, mobile analytics, alertas e notificações, reporting empresarial e financeiro, actionable intelligence atráves da invocação de processos de negócio, distribuição e partilha de informação.
  • – Soluções assentes em duas máquinas distintas: Exadata para os componentes de BD, extracção, transformação e carregamento da informação e Exalytics para os componentes de análise e in-memory.

Com cerca de 30 utilizadores frequentes, esta solução da GSTEP não foi simples de implementar. «A implementação foi dura, também pela exigência da abertura do Hospital Beatriz Ângelo, em 2012, mas foi competente e capaz de responder aos desafios criados nos diversos quadrantes», explica David Vieira.

«O projeto tem agora uma duração de cerca de quatro anos, encontra-se em fase de manutenção e evolução, com a introdução de novas áreas, tendo registado um máximo de 14 elementos em simultâneo na equipa, que atualmente é composta por nove pessoas, entre as quais seis elementos da GSTEP», adianta o responsável.

Resultados

Os resultados da solução implementada pela GSTEP foram variados e determinantes. Entre os mais significativos, contam-se:

  • – Maior capacidade e rapidez de análise construtiva da informação.
  • – Resposta eficiente a necessidades contratuais e de auditorias aos múltiplos serviços.
  • – Consolidação e garantia de qualidade no apoio à tomada de decisão com base numa estrutura analítica como ponto único de  verdade.
  • – Integração de dados de sistemas fonte distintos existentes nos hospitais.
  • – Possibilidade de evolução constante quer ao nível da tecnologia, quer na diversificação da exploração analítica noutras áreas da saúde, como com o recurso a técnicas de late binding para construção de cenários what if e potenciação da análise preditiva.

«Estamos satisfeitos com o trabalho da GSTEP, como prova a continuidade da parceria até aos dias de hoje, porque nos permitiu atingir os objetivos propostos, demonstrando que é um parceiro conhecedor da solução», defende David Vieira.

Key-numbers do projeto

Setor: Saúde

Produto: Oracle Warehouse Builder

Key-numbers:

  • 900 mapeamentos Oracle Warehouse Builder
  • 400 relatórios disponibilizados
  • 3 relatórios de suporte ao Contrato de Gestão com a ARSLVT
  • 9 pessoas envolvidas

Sobre a Luz Saúde

A Luz Saúde foi criada em 2000 e é um dos maiores grupos de prestação de cuidados de saúde em termos de rendimentos no mercado português. O Grupo presta os seus serviços através de 18 unidades (onde se incluem oito hospitais privados, um hospital do SNS explorado pela Luz Saúde em regime de Parceira Público-Privada (PPP), sete clínicas privadas a operar em regime de ambulatório e duas residências sénior) e está presente nas regiões Norte, Centro e Centro-Sul de Portugal. Para mais informações visite www.luzsaude.pt

by wildd wildd No Comments

GSTEP vence dois prémios nos Oracle Excellence Awards 2015

9 de dezembro, 2015

GSTEP vence dois prémios nos Oracle Excellence Awards 2015

A GSTEP ganhou, pelo terceiro ano consecutivo, o prémio Specialized Partner of the Year na categoria Business Analytics, no âmbito dos Oracle Excellence Awards 2015, que decorreu a 24 de novembro. Desta feita, a empresa foi também galardoada com o RED Award, um prémio de reconhecimento local que valoriza o «commitment», a dedicação e a proximidade da GSTEP como parceira Gold da Oracle.

Esta distinção valoriza a participação da GSTEP nas iniciativas Oracle, o historial de parceria harmoniosa entre ambas as empresas, o alinhamento com a equipa de Alliance & Channels Oracle Portugal e também com a globalidade da Oracle.

Para Manuel Gonçalves, Director Alliances and Channels da Oracle Portugal, «estes prémios reconhecem os parceiros especializados que, de uma forma consistente e contínua, foram capazes de disponibilizar níveis elevados de inovação e excelência em Oracle ao longo de 2015».

O responsável acrescentou ainda que, «durante o processo de avaliação, procurámos parceiros que se tenham destacado por alcançarem desempenhos extraordinários na especialização e inovação de serviços e soluções baseadas em Oracle e que tenham contribuído, inequivocamente, para o sucesso dos clientes com tecnologia, hardware, middleware, soluções de software, aplicações, Engineered Systems, soluções e serviços cloud, servidores e armazenamento da Oracle».

Os Oracle Excellence Awards 2015 – Specialized Partner of the Year, que integram os Oracle Excellence Awards, distinguem os parceiros especializados da Oracle Partner Network que demonstraram possuir um elevado grau de excelência na implementação de soluções inovadoras baseados nos produtos de software e hardware da Oracle, bem como a capacidade reiterada de oferecer níveis de valor extraordinários aos seus clientes.

by wildd wildd No Comments

GSTEP fecha 1o semestre com volume de negócios de 2 milhões

15 de setembro, 2015

GSTEP fecha 1o semestre com volume de negócios de 2 milhões

A GSTEP fechou o 1º semestre do ano com um volume de negócios de 2 milhões de euros, um bom auspício para o objetivo de fechar 2015 com um volume de negócios de 3 milhões. O mercado externo é já responsável por 25% da faturação, com especial destaque para Reino Unido, Suíça e alguns países do Sudoeste Africano. Deverá haver aumento de colaboradores até final do ano.

A GSTEP, empresa especializada nas áreas de Business Intelligence (BI) e Enterprise Performance Management (EPM), fechou o 1º semestre de 2015 com um volume de negócios de 2 milhões de euros. A GSTEP mantém o objetivo de fechar 2015 com um volume de negócios de 3 milhões de euros. O mercado externo, com especial incidência para o Reino Unido, a Suíça e vários países do Sudoeste Africano, foi responsável por 25% da faturação semestral.

A aposta nos mercados externos é para reforçar, sobretudo no que se refere aos mercados europeus, com especial destaque para Espanha, Suíça e Reino Unido. A expansão para os mercados africanos também corre a bom ritmo. Carlos Cardoso, CEO da GSTEP, adianta: «A operação está a correr dentro das expectativas. Por si só, o mercado moçambicano tem ainda baixo potencial para as áreas analíticas, dado que as principais lacunas ainda se encontram ao nível operacional. Mas, a região no seu todo tem corrido bem, dado que conquistámos vários clientes lideres nas suas áreas».

A GSTEP tem conquistado vários projetos de grande dimensão, nomeadamente nas áreas de Business Intelligence (BI), Business Analytics e orçamentação, em segmentos de mercado como os Seguros, o Retalho, os Serviços Financeiros, a Agro-Indústria, a Administração Pública e as Telecoms. A maior parte destes projetos desenrola-se em Portugal, no Reino Unido e nas Ilhas Maurícias.

«Destacamos o número de novos clientes, em diferentes geografias, e um incremento de oportunidades em novos clientes e em novos projetos, que nos permitem vislumbrar o futuro com otimismo, reforçando a aposta no reforço da equipa e das suas capacitações», revela, a propósito, Carlos Cardoso.

Com mais de 30 clientes ativos, um terço dos quais no mercado externo, a GSTEP contava, no final do 1º semestre, com 40 colaboradores, número a que acresciam alguns recursos externos. «No 2º semestre, e atendendo aos projetos já ganhos e àqueles em fase de decisão, está previsto um aumento de 10 colaboradores», revela o CEO da GSTEP.

by wildd wildd No Comments

AdvanceCare monitoriza cenários de fraude com apoio da GSTEP

27 de abril, 2015

AdvanceCare monitoriza cenários de fraude com apoio da GSTEP

O projeto desenvolvido tem como objetivo analisar cenários de fraude e abuso através de processos automáticos que detetam um maior número de casos suspeitos, disponibilizando-os com maior rapidez às áreas internas para análise, assim como aos clientes institucionais numa interface de Business Intelligence (BI) de acesso simples e rápido.

A GSTEP, empresa especialista nas áreas de Business Intelligence (BI), Enterprise Performance Management (EPM) e Business Analytics (BA), acaba de anunciar o desenvolvimento de um projeto na AdvanceCare.

Desafio
Com a experiência de mais de 16 anos na Gestão de Serviços de Saúde, a AdvanceCare detém um vasto conhecimento sobre a temática de Fraude e Abuso, mas necessitava ir mais além na automatização e sistematização da respetiva monitorização. A empresa pretendia analisar mais cenários de fraude através de processos automáticos que detetassem um maior número de casos suspeitos e os mesmos fossem disponibilizados com maior rapidez às áreas internas para análise assim como aos clientes institucionais numa interface de Business Intelligence (BI) de acesso simples e rápido.

A empresa detinha processos AD-HOC (alguns ainda se mantêm e baseiam-se em ferramentas de BI) e análises estatísticas comportamentais para deteção de situações desviantes. No entanto, a intervenção manual e o tempo de resposta alargado conduziam a objetivos aquém do desejável, daí a necessidade de uma solução integrada e estruturada que permitisse registar o know-how adquirido e acelerar o tempo de intervenção, minimizando os impactos.

Solução
O projeto teve início com uma empresa interna ao grupo internacional da AdvanceCare, com larga experiência no mercado americano e indiano em projetos semelhantes. Este parceiro identificou os cenários de fraude e desenvolveu as regras de negócio para deteção dos casos de potencial fraude e abuso.

A solução tecnológica, implementada pela GSTEP, é constituída por processos ETL (aproximadamente 40 processos) onde são aplicadas as referidas regras de negócio para deteção de casos de potencial fraude e abuso, um Data Warehouse onde esses dados são estruturados para consulta (mais de 40 tabelas core entre factos e dimensões, sendo que em média são inseridos/atualizados cerca de 300 mil registos por dia), modelos BI (um Cubo ESSBASE e quatro modelos OBIEE) e dashboards/reports (cerca de 30 reports).
No que concerne à solução como um todo existiu uma fase inicial do projeto onde foram criados os processos ETL de forma a refletir as regras de negócio para deteção de fraude de forma prospetiva e retrospetiva. Os processos ETL de extração dos dados dos sistemas fonte da AdvanveCare e a aplicação dessas regras recorrem à ferramenta Talend, sendo esses resultados armazenados numa Base de Dados Oracle.

Atualmente, o projeto contempla entre 10 a 15 utilizadores, pois está somente em utilização interna, nomeadamente pela equipa de analistas. Com a disponibilização do acesso aos clientes institucionais, este número deverá duplicar.

O projeto envolveu 8 pessoas da Direção de Tecnologias de Informação, Direção Técnica e GSTEP, com diferentes responsabilidades, tempos de dedicação e níveis de envolvimento. A fase inicial do desenvolvimento focou-se na criação da infraestrutura da solução (BD e processos ETL) e teve uma duração de aproximadamente 6 meses. Numa fase posterior, o foco passou para as interfaces na solução de BI, tendo uma duração de 3 a 4 meses. A equipa interna da AdvanceCare esteve envolvida em todas as fases.
“O envolvimento da GSTEP foi fundamental e teve diversas vertentes. A mais importante foi a de Advisor na tomada de algumas decisões estratégicas no desenho da solução, mas foi também o fornecedor do Software adquirido, formador na utilização desse Software, DBA para monitorização da Base de Dados criada para a solução e Developer em algumas das componentes mais importantes da solução como sejam os dashboards de apresentação clara dos resultados,” refere a equipa da AdvanceCare.

Resultados
Após a sua conclusão, o projeto permitirá extrair de um modo mais ágil, flexível e completo indicadores de negócio associados à exposição a cenários de fraude e abuso, aumentar a eficiência da análise dos casos suspeitos assim como divulgar esses dados online aos clientes institucionais da AdvanceCare.

A GSTEP trabalha com a AdvanceCare nas áreas de fornecimento e instalação de Software, formação interna e serviços de consultoria na área de BI. Face aos bons resultados obtidos e pela experiência passada, a AdvanceCare pretende manter a ligação com a GSTEP para dar resposta a necessidades futuras.

O projeto concedeu à AdvanceCare os seguintes benefícios:

  • Inserção e atualização de cerca de 300 mil registos/dia
  • Aproximadamente 40 processos analisados
  • Disponibilização de cerca de 30 reports
  • 8 Pessoas envolvidas (Direção de Tecnologias de Informação, Direção Técnica e GSTEP)
Top
Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram